domingo, 8 de junho de 2014

CONSELHOS A UM JOVEM POLÍTICO



A receita é infalível:
pra você sair do chão,
enriquecer sem esforço,
comece com esta lição:
no Brasil, desde o Império
ser político é profissão.



Fotomontagem sobre fotos obtidas da internet (autores não citados na origem)
A moeda principal
desta nobre profissão
são cargos, mais altos cargos,
o poder da indicação.
Pois quem é chefe decide

onde apor o jamegão.
 
Sendo assim, deixe de ser
um amador, tolo, fedelho.
Sendo profissão, precisa
de ambição, ter seu espelho,
fazer carreira, crescer,
seguir estes meus conselhos.




1. Seja aceito!

É preciso ser aceito!
Lamba os pés e beije a mão
(e na foto fique ao lado)
do Poderoso Chefão.
Mas se seu pai é o chefe,
bem mais portas se abrirão.


Agrade seus eleitores
com churrascos e presentes,
pão e circo – bons cabrestos
pra segurar essa gente,
pra que não saiba ou precise
do tal voto consciente.


Muito importante é ser “gente
da gente”, bem solidário;
chame todos pelo nome
(levando sempre um fichário)...
Dê tapas nas costas... Ligue
no dia do aniversário.


2. Seja solidário!

Voto consciente é fala
de padre subversivo!
Ajude os pobres com atos:
alugar um coletivo
pra transportar eleitores,
não é fraude, é incentivo!


Tenha uma ambulância própria
sem que isso dê na vista;
dê serviços funerários
sem deixar nenhuma pista
que, por gerações, os votos
do defunto entram na lista.


Agindo assim, será mais
que um benfeitor: um amigo;
Não tem preço ouvir o povo
dizer o que eu sempre digo:
“Cala a boca! Se mexer
com o doutor, mexeu comigo”.



3. Quem tem amigos, tem tudo

O inimigo de hoje
será seu maior amigo
quando a PF apertar,
um dos dois correr perigo...
Inclusive, está na bíblia:
amai vossos inimigos.


Briga, só de mentirinha
pra animar o eleitorado.
Violência leva a nada...
Então, está combinado:
pra não confundir o povo,
cada qual tenha o seu lado.



4. Conheça o campo da batalha com antecedência

Saiba que o voto é secreto.
Mas tendo a lista completa
dos eleitores do bairro
esta será sua meta:
saber a exata seção
do bisavô à bisneta.


Tendo o número da urna
do eleitor comprometido,
basta conferir depois
a lista dos escolhidos.
Se seu nome não está,
claro, você foi traído!



5. Você é o partido!

Imperativo é dispor
não do partido correto,
mas daquele que garante
sua eleição e... Sem veto!
Pois de boas intenções,
o inferno está repleto.


Se preciso for, alugue
uma legenda, um “nanico”.
Esses partidos de araque,
que vivem de paparicos,
por cargos, 30 dinheiros,
limpam até seu penico.


Use a lei em seu favor:
com o horário eleitoral,
fale por todo o partido!
Seja líder! Afinal,
promover sua figura
um “pouquinho” não faz mal.


Troque de agremiação
quantas vezes desejar.
Partido é só um detalhe,
vale o voto popular.
Tenha esta convicção:
o importante é ganhar!



6. A união faz a força

Uns vinte partidos juntos
derrotam qualquer velhaco.
Costure coligações
para garantir seu naco,
porque quase todos são
farinha do mesmo saco.


Ajude a legenda com
cantores, radialistas,
BBBs, celebridades,
mulher "capa de revista"
Bons de votos, levam junto
candidaturas malquistas!



7. Use a verba de gabinete com sabedoria

Depois de eleito use verbas
pra se autopromover
comprando horário nas rádios
que se prestam a oferecer
uma concessão do povo
para lhe favorecer!


Se os seus nobres argumentos
a população não entende,
alugando um bom horário
numa rádio que se vende,
não lhe faltará espaço
pra provar o que pretende!


Sendo assim, você terá
um programa genial
e só seu, todinho seu!
E olha só que legal:
com anos de antecedência
ao horário eleitoral!


Fale de qualquer assunto
pra parecer instruído
não sem dar alô pros cabos
eleitorais travestidos
de lideranças legítimas,
de bondades imbuídos.


Aliás, alugue o quê!!!
Peça uma concessão!
Seja dono de emissora!
Sendo você o patrão,
falarão bem de você
mesmo contra a opinião.


Quando quer o seu apoio,
o governo é seu padrinho.
Não lhe faltarão emendas
para asfaltar seus caminhos.
Liberar mais uma rádio
fica bem mais baratinho!



8. Tenha seu próprio jornal

Outra boa providência
é comprar jornal marrom.
Mas seja gentil, discreto:
pega bem, é de bom tom
“terceirizar”, por agências
pra comprar espaços bons.



9. Atenção à Escola Pública

Imprescindível é manter
uns diretores nas mãos
pois, se forem obedientes,
fazem direito a lição.
Convocados, vão pras ruas
agitar seu pavilhão.

Na direção das escolas,
não deixe o bairro votar
e indique alguém que queira
lhe atender, se sujeitar.
Nos cargos de confiança
você pode confiar!



10. Atenção aos universitários

Pague para ser patrono
de pomposas formaturas.
Há turmas bem baratinhas!
Mas pra esta investidura,
mande alguém! Não se ofereça,
pois será... descompostura!


Seja mais benevolente!
Digo mais: se no decurso
até os preparativos
salvar a “facul”, o curso
de uns três pobres inocentes,
conseguirá seu discurso!



11. Adapte-se!

Absorva os novos tempos,
o desejo popular.
Use palavras da moda.
Fale o que querem escutar.
Seja até ambientalista
se na “ongue” for falar.


Não perca votos por ser
demodê, tão exigente!
Tudo pode ser falado
antes do pleito iminente.
Sábio é o camaleão
que se ajusta ao ambiente!


O seu partido perdeu?
Passe a encarar o fato.
Para que largar as tetas?
Saia do muro no ato!
Passe a ser “situação”!
Não queira “pagar o pato”...



12. Quando necessário, seja discreto...

Se o seu plano não der certo,
não desista, candidato:
compre uns votos, desde que
disfarce, despiste o ato
enchendo de presentinhos
os seus eleitores “patos”.


Compre também, disfarçado
de “O Grande Benfeitor”
lideranças do local
as pessoas de valor
oferecendo-lhes cargos
ou a bênção do Senhor.



13. Tenha quatro mil no bolso

Infalível é contratar
2.000 cabos empenhados
em conseguir 2.000 votos
com parentes e cunhados
porque 4.000 elegem
o contratante adorado.


Mas não se esqueça também
de parecer um messias!
Nunca diga de onde vem
o dinheiro da folia...
Dizer que é do próprio povo
não é de grande valia!



14. Ao (seu) povo o que é do povo!

Toda vez que for eleito,
chame os cabos pra assumir
bom lugar no gabinete
pois assim vão lhe servir
de escudo e até de degrau
pra a eleição que há de vir.


Plante um cabo em cada bairro –
por ser tão trabalhador.
Com a verba de gabinete,
não é despesa: é favor
que você dispõe ao povo
dando-lhe seu assessor.



15. Seja pragmático

Mesmo sendo deputado,
aja como executivo!
Peça verbas em Brasília
pra sua base, taxativo.
Emenda dá muito voto,
se parecer donativo...


Se chamado pra assumir
um cargo no Executivo –
mesmo tendo sido eleito
ao Poder Legislativo –,
diga sim, pois afinal,
é para o bem coletivo!


Ah, se você for tocar
polpuda secretaria,
diga que, sendo soldado
do povo, não poderia
recusar este chamado
vindo da governadoria.


Estando no Executivo,
por que ter adversários?
Indique amigos “doutores”,
plante no Judiciário
gente que possa ajudar
a defender seu salário.


Afinal, independência
dos poderes no Brasil
só existe no papel...
E você é tão gentil...
Pra que você separar
o que a política uniu?



16. Quem poupa conquista...

Use sim, sem cerimônia
a verba do paletó
pois quem bem poupa, conquista
o que existe de melhor
que é se reeleger
pra escapar do xilindró.


Porque no Brasil, meu caro,
só vão em cana os coitados.
“Vossa Excelência” merece
foro privilegiado.
O negócio é se eleger,
ser você o próprio Estado.



17. Seja você o Estado!

Faça o povo acreditar
que o Governo é o próprio Estado.
Sim, o Estado é para sempre,
transitório é o votado.
Mas se o povo descobrir,
porá fim ao seu reinado.


Porque, nesta confusão,
entre o Governo da hora
e o Estado, você ganha
das indústrias uns “por fora”.
O amanhã é bem distante!
Cuide somente do “agora”!



18. Governar é construir estradas, atrair fábricas...

Se vierem questionar
seus projetos modorrentos,
diga que são uns xiitas
contra o desenvolvimento!
Corte o assunto, chame os chatos
de comunistas briguentos!


O que o povo quer saber
é que traz pra região,
com seus projetos modernos,
empregos, fábricas, pão...
Que mal tem trazerem, junto,
alguma poluição?



19. Nunca cuspa no prato...

Para o seu bem, não se esqueça
de quem tanto lhe ajudou
a se eleger com folga
e a guardar o que sobrou
renovando os seus contratos
mesmo se a obra acabou.


Seja escudeiro de quem
financiou sua campanha.
Deixe o povo acreditar
que sem dinheiro se ganha
mas não conte pra ninguém
como se dão as barganhas.


Pois é justo, está na bíblia:
sirva a único senhor.
Não é pra cuspir no prato
de quem lhe deu tanto amor.
É dando que se recebe
10% do valor.



20. Pense “grande” – sempre!

Se o mandato foi “perfeito”
nunca se dê por rogado:
mesmo aceitando ser vice,
logo será deputado
secretário, senador...
ou governador do Estado.


E não se esqueça, meu rei:
eleição é um negócio!
Mesmo ganhando ou perdendo,
isto é melhor que consórcio!
Sempre sobra um bom dinheiro
pra poder viver no ócio...



21. Terceirize sua campanha

Infle o ego do inocente
oferecendo-lhe glórias,
a grande oportunidade
de vencer, fazer história:
candidate-o a algo
em que é "certa" a vitória.


Faça com que ele acredite
que, afinal, será eleito
montando o seu exército
de amigos, irmãos do peito
desde que fiquem animados
até a hora do pleito.


Mas não conte pro coitado
que no fim da eleição,
o que vale é a legenda,
a tal da equação...
Ganha a cadeira, no fim,
quem montou o esquemão.



22. Pratique o ecumenismo

E não menos importante
é posar sempre de santo.
Visite templos, igrejas,
cubra-se com o puro manto.
Vista a pele de cordeiro,
chore o convincente pranto.


Em alguns templos, fiéis
costumam ser objeto:
seguem o pastor às cegas
mesmo se ele não é correto.
Não se esqueça: é o pastor
o seu alvo predileto.


Conquistado o tal pastor,
tais ovelhas seguirão
até a urna, em silêncio,
para cumprir a missão
de fazer o bem que é
garantir sua eleição!



23. Afinal, quem manda no pedaço?

Jamais deixe que percebam
que o eleito é mandatário,
pois quem manda no pedaço
é você, não uns otários...
O mandato é, por direito,
todo seu, não o contrário!



24. Que atire a primeira pedra quem nunca...

Examine a consciência
quando for “passar a mão”,
pois o homem sempre encontra
convincente explicação
para não se sentir culpado
mesmo se for um ladrão!


Não sinta culpa! Não posso
chamar você de ladrão,
lhe condenar porque tem
de cumprir nobre missão
que é ajudar o próximo
(os seus filhos, tios, irmãos).


Se até Cristo perdoou
o gatuno Barrabás
porque hei de condenar
alguém que rouba mas faz?
Se não fizer, outro vem,
faz melhor e... muito mais!


Safadeza sempre teve!
Desde que o mundo surgiu!
Não há culpa quando o povo
os seus atos consentiu!
Se você se vir culpado,
faz de conta que não viu.


Se for pego, negue sempre
feito traição perfeita.
Mesmo estando todo nu
e sobre a cama desfeita,
a verdade é que não viram
o fato, coisas mal feitas.


(Mas cuidado com estas siglas,
que vivem a pegar no pé:
MPF, PF,
TCU, MPE.
Olho vivo! Fique esperto,
pra não perder seu filé.)


Dane-se Moralidade,
Povo, Ética, Justiça!
Se não fizer, outro faz!
Pois pecado é a preguiça!
Queira o seu mingau primeiro,
seu pedaço de linguiça...


Com tanto imposto na mão
do Governo Federal,
com tanto fiscal “mamando”
com tanta gente imoral,
que mal existe em meter
cinco dedos no embornal...
separar só 10%
para a despesa mensal?




        Considerações Finais

Agindo assim, meu amigo,
será feliz e... com “cobre”!
Chamar-lhe-ão Estadista,
Gênio, O Grande, O Pai dos Pobres...
A sua felicidade
será a minha, meu nobre!


Terá nome em viaduto,
avenida, praça e tal...
Para sempre respeitado...
Felicidade geral!
Morrerá sabendo que
se tornou um imortal!


Ensinando estas lições
para a sua descendência,
filhos, netos e bisnetos
logo tomarão ciência
que o poder é maravilha,
familiar previdência!


O Poder é poderoso
– oh, desculpe a redundância –.
Deixa o “igual” menos igual,
bem mais cheio de importância.
Faz o feio ficar lindo,
asno perde a ignorância.


O Poder tem o poder
de amplificar, sempre, os seus
mais indistintos instintos...
Transforma em rei um plebeu...
Deixa-nos mais elevados,
mais parecidos com... Deus.


Esses são conselhos básicos;
com certeza há outros mais.
Com milênios de vivência,
digo: nunca volte atrás
pois a fila sempre anda...
Assinado: Satanás.
 


_______________________________________________________

  


Clique na figura abaixo para obter a versão para impressão (tamanho A4)
https://onedrive.live.com/view.aspx?cid=A6A44B9E787BB20B&resid=A6A44B9E787BB20B%21177&app=WordPdf


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
(Veja ao lado como citar este cordel)

Um comentário:

  1. Paulinho meu caro!

    Cada vez melhor, bateu em cima do da urna, e espero que quem leia preste atenção e se lembre de marcar o coração no voto nesta eleição, não vamos deixar estes podres destruir nossa nação! Voto consciente voto inteligente! Bora povo votar em quem merece o Brasil representar!

    ResponderExcluir